Você está visualizando atualmente Dólar sobe frente ao real devido a dados de inflação dos EUA mais fortes que o esperado
Dólar sobe frente ao real devido a dados de inflação dos EUA mais fortes que o esperado

Dólar sobe frente ao real devido a dados de inflação dos EUA mais fortes que o esperado

O dólar ganhou força em relação ao real na abertura dos negócios nesta sexta-feira, com investidores digerindo os números de inflação dos Estados Unidos, que superaram as expectativas. Este movimento aconteceu na véspera de um feriado no Brasil, quando os mercados locais estavam fechados.

Por volta das 9h02, horário de Brasília, o dólar à vista registrou um aumento de 0,36%, atingindo a marca de R$ 5,0686 na venda. Na B3, o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento também apresentou uma elevação de 0,38%, chegando a R$ 5,0830.

Os números do índice de Preços ao Consumidor (CPI) nos Estados Unidos em setembro revelaram um aumento de 0,4%, superando as previsões dos economistas consultados pela Reuters, que estimavam um acréscimo de 0,3%. Em termos anuais, o CPI subiu para 3,7%, ultrapassando as expectativas de 3,6%.

Na última sessão, que ocorreu na quarta-feira, o dólar à vista fechou o dia cotado a R$ 5,0503 na venda, apresentando uma queda de 0,12%.

Hoje, o Banco Central do Brasil realizará um leilão de até 16.000 contratos de swap cambial, uma ação que busca controlar a volatilidade cambial.

A reação do mercado de câmbio brasileiro à surpreendente inflação dos Estados Unidos ressalta a sensibilidade dos investidores a eventos econômicos globais e destaca a importância de acompanhar os desenvolvimentos internacionais, que têm impacto direto nas condições financeiras do Brasil.

Os analistas observam atentamente como o Banco Central brasileiro responde a esses movimentos, já que medidas como os leilões de swap cambial podem influenciar a trajetória do dólar e as perspectivas econômicas locais. A valorização do dólar em relação ao real também tem implicações para a inflação e a competitividade das exportações brasileiras.

A reprodução do conteúdo é permitida mediante a divulgação integral do URL https://economia24h.com.br/ como fonte. Não são permitidas abreviações ou variações. O não cumprimento desta diretriz poderá resultar em processos legais conforme previsto pela lei.

Economia 24h
Notícias e Análises Financeiras em Tempo Real

Instagram