Você está visualizando atualmente bovespa fecha em alta e dólar recua em meio a tensões na Guerra de Israel
Dólar inicia o dia em queda de 0,27%

bovespa fecha em alta e dólar recua em meio a tensões na Guerra de Israel

Petróleo em alta impulsiona o mercado doméstico, enquanto investidores monitoram desdobramentos no Oriente Médio.

O mercado financeiro brasileiro teve um dia de movimentações intensas nesta segunda-feira, 9 de outubro, com o Ibovespa fechando em terreno positivo e o dólar perdendo força em relação ao real. Os olhos dos investidores em todo o mundo se voltaram para a Guerra de Israel, que teve início no último sábado, 7 de outubro, gerando incertezas nos mercados globais.

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores do Brasil, encerrou o dia com uma valorização de 0,86%, atingindo os 115.156 pontos. Isso ocorreu após um início de sessão cauteloso devido às preocupações com os desdobramentos do conflito no Oriente Médio. A recuperação nos mercados globais ao longo do dia impulsionou o índice doméstico.

O dólar, por sua vez, teve uma trajetória inversa. Iniciou o dia em alta, mas ao longo da sessão cedeu terreno em relação ao real, terminando com uma queda de 0,59%, sendo negociado a R$ 5,131 na venda.

Petróleo dispara e impulsiona o Ibovespa

O desempenho positivo do Ibovespa foi fortemente influenciado pelo aumento dos preços do petróleo nos mercados internacionais. Isso se deve à preocupação dos investidores com os possíveis impactos da escalada do conflito no Oriente Médio.

O preço do barril do petróleo tipo Brent, uma referência global, subiu 4,22%, encerrando a sessão a US$ 88,15. Essa alta foi motivada, em grande parte, pelas preocupações dos investidores em relação às possíveis sanções e cortes na produção de petróleo pelo Irã.

Leandro Petrokas, diretor de pesquisa e sócio da Quantzed, explicou: “Em resumo, o petróleo está subindo devido ao receio de possíveis sanções e/ou cortes na produção de petróleo do Irã. Como o Irã ajudou a planejar o ataque junto ao Hamas, é possível que haja sanções ou cortes na produção, o que pode fazer com que o preço do petróleo suba ainda mais. Em caso de um conflito direto entre Irã e Israel, a situação pode se agravar, levando o preço do petróleo a disparar ainda mais.”

Essa alta nos preços do petróleo impulsionou as ações da Petrobras, com as ações preferenciais (PETR4) subindo 4,3% e as ações ordinárias (PETR3) registrando um aumento de 4,1%. No entanto, o topo das maiores altas do dia ficou com a PRIO (PRIO3), que teve um impressionante aumento de 8,78%, enquanto a PetroRecôncavo (RECV3) também apresentou um sólido ganho de 8,7%.

Por outro lado, a valorização do Ibovespa foi contrabalançada pela queda de outras gigantes do índice. A Vale (VALE3) registrou uma diminuição de 0,72% devido ao recuo dos preços do minério de ferro nos mercados globais, enquanto o Itaú (ITUB4) apresentou uma baixa de 0,86%.

Com a situação na Guerra de Israel continuando a evoluir, os investidores permanecem atentos aos desdobramentos no Oriente Médio, pois esses eventos globais continuam a exercer influência sobre os mercados financeiros em todo o mundo. A volatilidade e a incerteza podem ser esperadas nos próximos dias, tornando a análise cuidadosa e a gestão de riscos essenciais para os investidores.

A reprodução do conteúdo é permitida mediante a divulgação integral do URL https://economia24h.com.br/ como fonte. Não são permitidas abreviações ou variações. O não cumprimento desta diretriz poderá resultar em processos legais conforme previsto pela lei.

Economia 24h
Notícias e Análises Financeiras em Tempo Real

Instagram