Você está visualizando atualmente Americanas fecha acordo de R$ 24 bilhões em plano de recuperação judicial após intensas negociações
Americanas fecha acordo de R$ 24 bilhões em plano de recuperação judicial após intensas negociações

Americanas fecha acordo de R$ 24 bilhões em plano de recuperação judicial após intensas negociações

Após meses de intensas negociações, a Americanas anunciou nesta segunda-feira um acordo crucial para seu plano de recuperação judicial, marcando um passo significativo na execução das medidas planejadas pela empresa. O acordo, firmado após extensas negociações ao longo do fim de semana, prevê uma capitalização total de R$ 24 bilhões, distribuída entre os acionistas de referência e a conversão de dívida pelos bancos credores.

A rede varejista, que enfrentava uma dívida bruta de R$ 37,331 bilhões no final de 2022, projeta uma redução expressiva para R$ 1,875 bilhão após a implementação do plano. O acordo foi aceito por titulares de mais de 35% da dívida da empresa, excluindo os créditos intercompany. Outros credores expressaram interesse em apoiar o plano, submetendo-o a processos internos de aprovação.

Detalhes do Acordo:

  • Capitalização de R$ 24 bilhões, com R$ 12 bilhões provenientes dos acionistas de referência Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira.
  • Aporte adicional de R$ 2 bilhões através de empréstimo DIP (debtor-in-possession).
  • Conversão do montante total em ações da companhia pelos credores.
  • Direito de preferência para todos os demais acionistas no aumento de capital.
  • Leilão reverso de R$ 2 bilhões ou pagamento antecipado de créditos com desconto, totalizando R$ 8,7 bilhões para quitação de credores financeiros.
  • Nova assembleia geral de acionistas para eleger um novo conselho de administração, com mandato de dois anos, renovável por mais dois.

Reestruturação e Compromissos:

  • Compromisso das partes em apoiar as iniciativas de reestruturação da Americanas.
  • Compromisso de votar a favor do plano de recuperação judicial na assembleia geral de credores (AGC).
  • Participação no aumento de capital da empresa.
  • Compromisso de não tomar medidas contrárias aos termos do acordo ou às transações do plano.

Desafios e Próximos Passos:

  • Aprovação em assembleia geral de credores (AGC) convocada para 19 de dezembro.
  • Necessidade de autorização societária para incluir no plano a previsão de fixação do preço das ações de acordo com o preço médio de mercado ponderado pelo volume nos últimos 60 dias.
  • A não observância dessa condição pode resultar na extinção do acordo.

Fiança e Benefícios aos Credores:

  • Garantia firme de R$ 1,5 bilhão para obtenção de fianças bancárias ou seguros-garantia com validade de dois anos após a conclusão da reestruturação.
  • Credores que assinarem o plano sob as condições descritas têm direito a uma parcela do montante de R$ 1,5 bilhão, a ser recebida a partir do pagamento antecipado de créditos de R$ 6,7 bilhões.

A reprodução do conteúdo é permitida mediante a divulgação integral do URL https://economia24h.com.br/como fonte. Não são permitidas abreviações ou variações. O não cumprimento desta diretriz poderá resultar em processos legais conforme previsto pela lei.

Economia 24h
Notícias e Análises Financeiras em Tempo Real

Instagram